26 nov

radio-cassete-cd-e-celular-em-pano-de-fundo-duplo-rosa-e-azul-colorido_23-2147926789

 

O nosso mundo foi praticamente tomado pela tecnologia. Temos informações em tempo real, com apenas um clique. Através da internet temos acesso à um variado conteúdo de entretenimento, como filmes, séries e inclusive, músicas. Em meio a essa evolução, muitos músicos se perguntam: ainda devo produzir álbuns físicos?

 

Apesar da rápida adaptação da sociedade com a tecnologia, ainda existem pessoas que preferem o físico. Pela simples experiência de “ter” algo do artista que gosta. Se estiver autografado, a experiência vale o dobro! Os álbuns físicos são uma forma de aproximar o fã do artista. Além de despertar o lado sentimental, também é um meio de oferecer aos fãs conteúdos exclusivos, como fotos e informações do ídolo.

 

Por outro lado, pensando em alcance, investir em plataformas digitais é o caminho. É essencial que os músicos dessa geração tenham suas músicas em plataformas como Spotify, Deezer, Itunes, Google Music e afins. Encontrar álbuns nessas plataformas por vezes é mais acessível do que encontrar um álbum em alguma loja física. Além disso, o cliente final tem uma experiência mais personalizada, podendo escutar somente as músicas que gostam, não precisando ouvir o álbum todo.

 

Então, em nossa opinião, o ideal é habitar nos “dois mundos”. Apesar do gosto pelo físico ser menor, não é vantajoso excluir essa parcela de fãs, que ainda possuem apego no “pegar, sentir”. O importante é levar sua música para pessoas que irão apreciá-las, seja de forma física ou digital. E você, o que pensa a respeito? Compartilhe conosco suas ideias!

F.Gênia