01 nov

O Michel Barcellos, é compositor, arranjador e artista Michael, que cada vez mais tem se destacado na música instrumental brasileira. Com suas composições marcantes e uma musicalidade impressionante, o músico que hoje é baixista da cantora gospel Gabriela Rocha, já acompanhou outros grandes nomes da música como Marcelo Martins, Léo Gandeman, Sergio Chiavazzolli, Fátima Regina, Josué Lopez, Mariana Valadão e Sandra de Sá. Michel acabou de lançar o seu primeiro álbum, Decolagem em todas as plataformas digitais. O músico agora segue no desafio de conciliar a carreira solo com suas outras agendas para divulgação de seu novo trabalho pelo país.

8a9ac65d-b11c-46ef-b52b-40cbe96f4592

Entrevistamos o Michel para saber um pouco mais do processo de criação desse álbum.

Quando você começou a pensar nesse nome, Decolagem, de onde vieram as inspirações?

Esta faixa decolagem, eu compus dentro do avião, uma de minhas inspirações para isso foi a comissária falando e a vista da pista de Pouso/decolagem do lindo aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro.

São 10 faixas exclusivas instrumentais. Eu queria saber quais foram os principais desafios para compô-las?

Nove faixas são de minha composição, e uma é de domínio público, um hino da harpa Cristã que eu fiz uma nova versão. Para mim, o maior desafio foi visualizar todo o arranjo, ideias, e referências, tudo pronto para ouvir, Mix, Master, sonoridade, e etc… é difícil criar uma concepção, algo que as pessoas irão ouvir.

Nesse álbum, você contou com a participação de diversos artistas, inclusive o Dedê Silva, baterista e também artista Michael. Como foi a escolha desses convidados?

Além de músicos talentosíssimos, eles são grandes amigos, 95% dos músicos que tocaram no meu disco, também fazem parte da minha casa, são amigos da família, então já tocamos juntos.

 A gente sabe que por trás de toda música tem uma boa história também. Tem alguma que foi dedicada para alguém em especial?

A Música Pulsação, é uma faixa que eu tenho muito carinho, pois com ela eu pude dizer através da música a importância do Arthur Maia na minha formação. Eu tive a honra, de antes dele partir, ele poder ouvir a música Pulsação… “oh sorte”… É uma composição minha, que me lembra o meu grande amigo e professor Arthur Maia.

 E como você está fazendo para conciliar as agendas, tendo que divulgar o novo álbum e ao mesmo tempo se apresentando com a Gabriela Rocha, grande nome do gospel e outros tantos artistas?

Olha, não é fácil não, além disso, ainda temos a vida de casa, às vezes sinto saudades do meu lar… Mas fora isso, está sendo um grande desafio, mas muito prazeroso também. Graças a Deus a produção da Gabriela me deixa bem à vontade para cumprir também minhas agendas, agendas do disco, então eu tento me organizar para atender a todos, gravações, shows dos outros artistas, mas sem deixar de cumprir com meus shows do novo álbum também! Quero ressaltar aqui que as músicas foram gravadas com o Baixo da Michael… Sem efeitos, apenas usando um pré-UNIVERSAL. Eu tenho diariamente recebido feedback falando da sonoridade do CD, falando do grande som de Baixo.

Muito orgulho em usar a marca!!!

F.Gênia