16 mar

Olá, pessoal. Hoje falaremos de captação, mas vamos tratar exclusivamente dos modelos para violão.

 

É importante salientar que não existem tantas variedades para captadores para violões. Diferente das guitarras, que cada modelo tem um objetivo de incrementar o timbre, os de violão buscam produzir de maneira fiel a sonoridade acústica, ou seja, quanto mais fiel, melhor. Então vamos conhecer os tipos:

 

Captação pela boca

 

Existe um tipo de captação que é a mais simples e de fácil instalação, o captador de boca, também conhecido como “Soundhole”, Ele é um modelo magnético que capta a vibração das cordas, pegando o som puro vindo do encordoamento.

 

Pensando no resultado sonoro, eles acabam deixando a sonoridade muito metalizada, até de certa maneira parecido com a guitarra. Isso acontece porque não reproduzem a sonoridade da caixa-acústica. São mais indicados para violões com cordas de aço, não sendo muito funcionais para os modelos nylon.

 

Sua vantagem é o baixo-custo, e podem ser úteis em momento informais, como reuniões familiares, encontro com os amigos, etc…

 

 

boca
 

Captação de contato

 

Outro modelo muito conhecido é o captador de contato, que capta a sonoridade diretamente do tampo do violão. A instalação não é complexa. Possui um material adesivo que permite a rápida colagem, que deve ser próxima ao cavalete ou boca.

 

Sua sonoridade é bastante fiel ao timbre acústico e pode ser usado em ambos os modelos, aço ou nylon. É uma ótima solução “emergencial” para quem deseja captação para violões acústicos. Sua desvantagem é uma geração maior de retorno, deixando o sinal mais indócil.

 

contato

 

Captação de rastilho

 

Chegamos finalmente na captação de rastilho, que pode ser considerada a mais completa entre estas opções. Este modelo trata-se de uma peça que fica embaixo do rastilho e capta uma vibração mais completa do instrumento.

 

Existem dois modelos, um sistema que captura o som de todas as cordas juntas e outro corda a corda, ambos funcionando por meio de bateria.

 

Muitos violões trazem ainda equalizador embutido na lateral do corpo, permitindo que o violonista equalize as frequências do sinal produzido pelo captador.

 

Então é isso, pessoal. Espero que tenham gostado da dica. Caso tenham sugestões é só mandarem para gente! Um grande abraço.

rastilho
 

F.Gênia