20 jan

2011 vai ser um ano de muitas realizações para a Michael e para começar bem estamos inserindo na linha infantil mais 3 opções que não são brincadeira.

Os novos violões são os modelos VM16P, VM14P e o mini-folk VM19. Todos adaptados para as necessidades dos pequenos músicos: com tamanho reduzido, 34 polegadas para o VM14P e 36 polegadas VM16P e VM19. Todos produzidos com muito empenho, materiais e componentes de alta qualidade, e acabamento sem igual.

Os modelos VM14P e VM16P se destacam por ter visual diferenciado conferido pelas estampas, contam também com tarraxas douradas e madrepérola, tampo, laterais e fundo em Linden, escala e cavalete em Dark Maple e encordoamento em Nylon.

O VM19 é novidade a parte, ele é o primeiro violão Mini-folk com o tamanho de 36 polegadas, conta com escala abaulada, encordoamento em aço, tarraxas semi-blindadas cromadas, tampo, laterais e fundo em Linden, escala e cavalete em Dark Maple, tensor bi-direcional (dual action) no braço e duas opções de cores: natural e sunburst.

Com esses novos lançamentos, a linha infantil Michael se encontra mais completa e pronta para quem quer dar o pontapé inicial na musicalização infantil. Venha se divertir com os nossos novos instrumentos!

posts/infantis/10_008.jpg

Especificações Técnicas

07 jan

Guitarras e violões são construídos com diversas formas ou shapes, em geral eles diferenciam o instrumento e são responsáveis por nomear os modelos.

O shape não é apenas estético, ele costuma dar indícios de configurações e características sonoras do instrumento musical. As guitarras Les Paul, por exemplo, apresentam um shape peculiar assim como configurações do captadores, dimensões, peso, sustain e ergonomia que são facilmente identificáveis pelo formato que o instrumento possui.

Portanto os shapes tem muito a dizer sobre o timbre da guitarra, e devido a isso o estilo de música no qual o instrumento é mais utilizado.

As guitarras podem ser encontradas em corpos sólidos ou hollow-body (vazios) também conhecidas como semi-acústicas. Elas possuem som, sistema de captação, peso e visual bem diferentes dos modelos maciços. Entre os instrumentos de corpo sólido podemos citar os modelos com shape SG, LesPaul e Stratocaster; entre as guitarras do tipo semi-acústica temos a hollow e a semi hollow que é um pouco mais fina. As guitarras de corpo maciço possuem sustain mais duradouro, devido à densidade do corpo. As semi-acústicas têm sustain mais “discreto” e som natural mais intenso, elas são guitarras utilizadas, mais comumente, sem adição de efeitos e são preferidas por músicos na produção de músicas jazz e blues tradicional.

Os violões também são encontrados em formatos variados. No caso dos violões o shape influencia bastante no som final do instrumento, ele “molda” a forma que o som é conduzido limitando as vibrações do ar.

Os violões são encontrados em versões acústicas e eletro-acústicas. Os eletro-acústicos utilizam captadores responsáveis por transformar as vibrações em sinais elétricos que por sua vez são utilizados por equipamentos de som para amplificar o volume ou permitir a gravação.

Os captadores das versões eletro-acústicas são pouco influenciados pelo shape do instrumento, tendo, portanto, sonoridade diferente quando usado plugado em equipamentos de som.

Entre os formatos mais comuns os violões podemos destacar os auditoriums, grand concerts, dreadnoughts, jumbos e classics ou folk.

Shape Auditorium
AUDITORIUMS

Definição e projeção de notas individuais e corpo com tocabilidade bem confortável.

Shape Auditorium
GRAND CONCERT
Timbre claro e definido. Indicado para performances ao vivo e gravações em estúdio.

Shape Auditorium
DREADNOUGHT
Provavelmente o mais popular dos modelos com cordas de aço. Versátil e de corpo grande e largo proporciona um som forte e cheio conforme a “pegada” do músico. Tem como principais características os graves e médios fortes.

Shape Auditorium
JUMBO
Devido ao tamanho, o modelo é rico em graves e proporciona sons vigorosos e volume encorpado. Responde bem às técnicas de palheta e dedilhados.

Shape AuditoriumCLASSIC OU FOLK
Modelo de violão mais antigo existente e largamente utilizado por músicos para interpretações de música erudita, bossa-nova, flamenco, entre outros estilos. Rico em freqüências médias, apresenta volume e sustain moderados.

16 nov

Os violões Michael eletro-acústicos da linha N foram renovados e agora o sistema de captação apresenta novidades como o afinador cromático e saída XLR.

Os violões eletro-acústicos são geralmente utilizados em apresentações, eles possuem captadores que monitoram as vibrações das cordas e transferem as notas para aparelhos de som. Os sistemas de captação em algumas ocasiões também agregam a funcionalidade dos afinadores, dispensando o uso de aparelhagem dedicada para realizar a afinação.

A adição do novo conector XLR não exclui a presença do plug do tipo P10 também conhecido como Banana. A nova conexão concede ao músico flexibilidade para utilizar o tipo de conexão que mais lhe agrada e com qualidade e volume superior devido ao ganho e capacidade de redução de ruído proporcionado pela nova saída.

O novo afinador é do tipo cromático que permite a visualização das notas a cada meio tom. A facilidade de uso é também uma das grandes vantagens do novo sistema, que conta com backlight que muda de cor indicando o estado da afinação. A afinação durante performances também é um grande diferencial, o afinador “muta” as saídas de som para que a platéia não escute o instrumento enquanto é afinado.

A captação também tem novidades, agora conta com controles de brilho, além dos controles de volume, médios, graves e agudos. Também foram adicionadas algumas novidades como o botão fase, que inverte o sinal para a redução ruído e o controle de Notch. O Notch altera as faixas de afinação proporcionando maior possibilidades de timbres.

Afinador Linha N

Afinador Linha T

Saída XLR

Saída XLR e P10

03 nov

Os violões são os instrumentos musicais mais populares do Brasil, fáceis de se tocar, aprender e também apresentam preços, cores e formatos muito variados. Adquirir um violão adequado é o primeiro passo para quem está iniciando, não errar na escolha facilita o aprendizado e evita que o instrumento fique de lado após alguns dias de treino.

Temos duas opções, o violão com cordas de aço e o violão com cordas de nylon. O ideal é que a escolha pelo tipo de encordoamento coincida com as intenções do músico, pois não adianta pagar mais por um violão elétrico-acústico com encordoamento de aço quando a intenção do músico é apenas aprender para tocar com alguns amigos em casa.

Nylon

Os violões com encordoamento de nylon são bem mais macios e apresentam volume mais moderado e timbre mais aveludado do que os violões com encordoamento de aço. Nylon é a escolha mais indicada para quem está aprendendo.

Michael VM22N

Violão Michael VM22N

Aço

No caso dos violões aço a história é um pouco diferente, eles são mais aconselhados para quem deseja um som mais brilhante. O encordoamento de aço é mais duro o que faz com que o músico se canse mais rápido e resulta em dedos doloridos com maior facilidade.

Michael VM10N

Violão Michael VM10N

O som resultante também é diferente entre os violões, a contraparte de Nylon tem um som mais suave e macio, aço apresenta mais volume e o som é mais brilhante, ideal pra ambientes maiores.

Existem opções de violões voltados especialmente para o público infantil, eles tem tamanho e peso reduzido, perfeitamente adaptados para a inicialização musical de crianças

Iniciante Michael

A Michael oferece em seu “repertório” várias produtos voltado para iniciantes. A linha N conta com opções de encordoamento de aço e Nylon composta também por instrumentos em versões eletro-acústicos para aqueles que desejam utilizar os violões em equipamentos de som. Também há duas opções de violões infantis, eles usam nylon e seguem os mesmos padrões de qualidade que seus irmão maiores.

Michael VM14

Violão Michael VM14

Dica: Apesar de alguns músicos experimentarem utilizar cordas de aço em violões de nylon a pratica não é aconselhada. Os violões de aço são construídos para suportar a tensão deste tipo de corda que, atinge com facilidade várias dezenas de Kg, o uso deste tipo de corda pode causar empenamentos e danos em diversas peças.

11 out

A promoção chegou ao fim

Os ganhadores da promoção #promovaaextinção são os usuários @andrekokoRN e @crissvic18.

A Michael Instrumentos e Banda Hammurabi se unem para uma promoção.

Para participar é fácil. Basta retuitar a mensagem “siga o @mundomichael e @hammurabibrasil e concorra a 2 Kits da banda. Sorteio 15/10. Regulamento: http://bit.ly/cepQ4d #promovaaextinção” e seguir os perfis. Serão sorteados dois kits contendo CDs, camisas, baquetas entre outros prêmios.

*Confira aqui o regulamento da promoção.

Premios hammurabi

O novo trabalho da banda Hammurabi, The extinction Root, acaba de ser lançado pela gravadora Cogumelo Records. Após a boa recepção do EP Shelter of Blames, a banda volta com uma produção caprichada, pilotada pela experiência musical de André Cabelo (Engenho Estudio), e o trabalho gráfico de Fernando Lima. O disco traz uma música pesada, densa, mesclando elementos de death e thrash-metal.

Todo o trabalho aborda como temática uma visão nada otimista do inicio deste século. O homem é o maior inimigo de si mesmo. Toda a dor, fome  e miséria são provocadas por ele mesmo. Todo o sofrimento gerado pela intolerância religiosa, racial e social, levam na única direção : a morte do planeta. E pairando em cima da mistura de óleo, fumaça e fogo, a sombra cega das asas do administrador do planeta, a velha aguia predadora.

Destaque para as faixas Blessed by hate (breve em video-clip) e Highway of death (referencia à BR 381, uma rodovia que atravessa todo o estado de Minas Gerais, considerada a mais mortífera da malha viária do Brasil).

O kit contém os seguintes itens:

Hammurabi:

Michael:

  • Camisa Michael
  • Boné Michael
  • Baquetas Michael

Cogumelo

A promoção tem apoio da Cogumelo Records.

08 out

Música é não é coisa só para gente grande.

Quem acompanha a banda mineira Pato Fu deve ter se espantado com a nova abordagem do grupo. As faixas do disco atual, “Música de Brinquedo”, foram todas gravadas utilizando instrumentos em miniatura e brinquedos.

O resultado da experiência é uma combinação incomum, no entanto agradável, de músicas conhecidas e sons de brinquedos que muitas vezes pouco se assemelham aos instrumentos que tentam se “espelhar”. Como parte da empreitada foram utilizados também instrumentos voltados, principalmente, para a inicialização musical de crianças como flautas doces e xilofones.

Música nas escolas

Até 2011 escolas públicas e privadas, de todo o Brasil, terão em sua grade curricular o ensino de Música. A musicalização infantil proposta pelo governo tem como meta o desenvolvimento infantil por meio da música, incentivando a criatividade, sensibilidade além de proporcionar ambiente ideal para a integração e cooperação entre os alunos.

Para auxiliar no processo de desenvolvimento musical a Michael preparou a linha de instrumentos musicais infantis Michael Club, voltada exclusivamente para a musicalização infantil.

Os instrumentos da linha Michael Club contam com baterias e pianos de tamanho reduzido, capacidade de afinação e boa sonoridade, além disso, são produzidas com materiais de alta qualidade e possuem decoração exclusiva, sendo opções ideais para quem busca os benefícios da aprendizagem musical infantil.

Mini Piano Michael

MDMC58

A Michael também conta com instrumentos musicais de tamanho reduzido que têm grande qualidade sonora, e estão disponíveis em vários acabamento e cores. Seguindo esta linha temos dois modelos de violão e uma guitarra.

Violão infantil VM16

21 set

O Saxofone ou simplesmente Sax, foi inventado em 1840 pelo Belga Adolphe Sax. O instrumento foi criado e não passou pelo processo de evolução que outros instrumentos experimentaram, o que conferiu ao Sax atual uma configuração muito semelhante ao modelo original.

Apesar do Saxofone ser feito e ter característica de metais ele pertence à família das madeiras, pois o som é emitido a partir de uma palheta de madeira que fica na boquilha.

O som do Sax é caracterizado, principalmente, pela boquilha que define, de acordo com suas dimensões e palheta, se o som será mais brilhante, suave ou áspero.

Os Saxofones Michael são desenvolvidos para atender aos mais altos níveis de exigências nos quesitos sonoridade, tocabilidade e acabamento.

Os Sax Michael acompanham Pad Save, que é essencial para a manutenção e limpeza do instrumento, eles também vem protegidos por cases ou bags do tipo mochila que vão auxiliar o músico no transporte e acondicionamento.

A construção do Saxofone Michael é um atrativo a parte. Todos eles apresentam apoios de polegares em metal e barras estabilizadoras duplas nas chaves de Fá#, Dó grave e Si, que vão conceder ao instrumento maior durabilidade e confiabilidade.

Saxonfone alto

Sax Tenor WTSM55

Soxofone Soprano

Sax Soprano WSSM35

Saxofone Alto

Sax Tenor WTSM46

24 ago

A GM747 da Michael possui timbre encorpado e um sustain vigoroso conferido pelo corpo sólido e também pelo par de captadores Humbuckers utilizados nesta guitarra. Este instrumento possui acabamento de alta qualidade e grande tocabilidade, ideal para músicos semi-profissionais.

O corpo da GM747 é feito com madeira maciça o que resulta em transferência mais eficaz das vibrações conferindo um timbre robusto e sustain duradouro. A escala da guitarra é feita em rosewood, madeira que garante resistência a deformidades e maior durabilidade.

Os captadores Humbuckers utilizados são duplos (duas bobinas), eles tem timbre forte e intenso, são caracterizados por serem isentos de ruídos, devido a cobertura metálica apresentam um timbre aveludado e ao mesmo tempo cristalino, indicado para Rock, Blues, Jazz, Heavy Metal e Pop-Rock.

Esta guitarra possui dois captadores, chave de seleção com 3 posições e 2 knobs para controle volume e tom para cada captador. Com a combinação dos controles e chave seletora, pode-se conseguir uma imensa variação e diversidade de timbres para diversos estilos musicais.

GM747CS

GM747CS

GM747CS

13 ago

Partes Violão

Universalmente conhecido como guitarra clássica, o violão pertence ao grupo de instrumentos de cordas e teve sua origem nos países europeus provavelmente em meados do século XII.  Acredita-se que se trata de uma adaptação do Alaúde Árabe e da Cítara Romana, mas  foram os espanhóis os principais responsáveis pelo desenvolvimento do violão na versão como conhecemos hoje.

Braço: Composto, geralmente, de madeira maciça e rígida fixado ou colado ao corpo do instrumento. Madeiras muito utilizadas são o mogno e cedro. O braço é preso ao corpo com ajuda do tróculo.

(13)Boca: Feito para permitir a passagem do ar em vibração.

(9)Cavalete: Peça utilizada para fixar corda ao corpo do instrumento.

Corpo: Com a função de ressonância o corpo possui diversos formatos que dão ao instrumento sonoridade diferente. Composto de combinações de madeiras para conferir características como flexibilidade, resistência, timbre e afinação desejados.

(1)Cabeça ou headstock: Geralmente feita da mesma madeira do braço. Fixada em ângulo para facilitar a fixação das cordas.

(4)Escala: Feita de madeira diferente do restante do braço a escala é presa ao braço para fixar os trastes e servir de apoio aos dedos do executante.

(7)Faixas: Composto de madeiras com maior resistência as faixas são moldadas em lâminas finas e coladas ao tampo e ao fundo através de peças internas.

(2)Pestana: Ponto de junção da cabeça a escala com a função de separar e elevar as cordas.

(10)Rastilho: Peça de osso ou plástico usado para suportar e distanciar as cordas além de transmitir a vibração das cordas ao tampo.

(8)Tampo: Responsável pela maior parte da amplificação acústica é feito de madeira mais flexível, é resistente o suficiente para suportar a tração das cordas.

(3)Tarraxas: Servem para controlar a tensão aplicada a cordas.

(5)Trastes: Divisões fixadas ao braço utilizadas para dividir o as cordas em partes menores para que possa ser aumentada a freqüência das vibrações.

(6)Tróculo ou nariz: Peça que serve de apoio e ligação do braço ao corpo do violão.

04 ago

Bandeira kam 500Tudo começou com os órgãos eletrônicos. A necessidade de incorporar mais vida às interpretações deu origem às máquinas de ritmos que foram introduzidas nesses equipamentos. Com o passar do tempo a sofisticação foi dando lugar a uma verdadeira orquestra. Como os órgãos se tornaram equipamentos muito caros e de difícil transporte, tudo foi simplificado num teclado único, com 61 teclas de base e com todas as prerrogativas de um verdadeiro “órgão eletrônico”. Muita gente, até hoje, denomina o teclado arranjador de órgão eletrônico.

A Michael traz ao mercado uma novidade, o Teclado arranjador KAM500, o primeiro produto criado com identidade e sonoridade totalmente brasileiras. O KAM500 nasceu para atender a as demandas dos músicos brasileiros dos mais diversos cenários, com a proposta de oferecer aos nossos clientes um produto diferenciado, completo, versátil e de qualidade.

O teclado oferece diversos recursos avançados, como display LCD, 61 teclas sensitivas, 45 músicas de demonstrações, cerca de 130 ritmos diferenciando-se da concorrência com a presença de 64 “sotaques” brasileiros que traduzem as raízes musicais do país, além de comandos e menus totalmente em português. A Michael criou um produto que combina com diversas ocasiões, performances musicais ao vivo, gravações e principalmente educação musical, que pretende adicionar e muito na construção de mais talentos brasileiros. Este tecaldo ideal para quem está iniciando ou já se aventura no fascinante mundo da música.

Samba, Afoxé, Frevo, Baião, Maracatu, Chorinho, Sertanejo, Milonga, Xote, Forró, Jovem Guarda e Parintins são apenas uma pequena amostra das “línguas” faladas pelo KAM500.

Conheça as especificações técnicas do KAM500.

Kam 500
Kam 500 o teclado que fala as “línguas” do Brasil.

F.Gênia