06 set

GUITARRA

Nunca foi tão fácil criar o seu próprio timbre. E digo isso por causa das inúmeras possibilidades que a função MX-7 permite a você, músico.

Primeiramente, esclarecendo algumas dúvidas para quem ainda não sabe o significado de MX-7: MX de mixagem e 7 pois você pode fazer sete timbres diferentes com ele, já que ele permite comutar os captadores do braço, do meio e da ponte, criando timbres intermediários normalmente não possíveis num circuito de Strato tradicional.

A Michael desenvolveu essa função em suas guitarras ST Advanced (GM227N, GM237N, GM247) e para utilizar não é nenhum bicho de sete cabeças. Até o fim desse texto você estará concordando comigo, rs:

  • Basta girar o controle MX-7 no sentido anti-horário para se obter combinações e timbres totalmente novos, como o de uma telecaster, jaguar e muitos outros que vão marcar o seu som com muita personalidade
  • Experimente as mais variadas possibilidades e texturas de timbres mixando “gradativamente” o potenciômetro MX-7 em cada um dos captadores e combinações da chave seletora.
  • A guitarra estará no seu funcionamento normal (Standard) quando o cursor do potenciômetro MX-7 for for girado completamente no sentido horário.

Para facilitar a leitura, exemplificamos abaixo:

mx7

Agora que você já sabe como utilizar melhor essa função, conheça as guitarras ST que a Michael desenvolveu e que farão enorme diferença em suas apresentações:

GM227N | GM237N | GM247

Mas se de tudo você ainda não tiver convencido da potência e vantagens do circuito MX-7, assista a esse vídeo do nosso artista Fabinho Gonçalves, onde dá vários exemplos com sua guitarra GM227N.

video fabinho mx-7

F.Gênia