19 mar

Grande parte do som de um violão se dá pela capacidade de reverberação do seu tampo. Essa capacidade pode ser influenciada pelo tipo de madeira que o violão possui, por isso perguntamos: você sabe reconhecer um violão com tampo sólido para outro que possui o tampo laminado?  

Essa é uma dúvida frequente nas redes sociais da Michael e se trata de um processo que pode ser realizado por você mesmo para identificação do tipo de construção. Mas, antes, é preciso conhecer as características de ambos para que possa escolher a melhor opção para você.  

O tampo solido, que também é conhecido como maciço, é feito a partir de uma única lamina de madeira e a sua reverberação tende a ser maior, o que permitirá também maior projeção e volume do som. Já o violões que possuem construção laminado, geralmente são feitos com três folhas de madeira prensadas e coladas uma sobre a outra. Essa construção faz com que o tampo ganhe mais resistência e perca parte do seu potencial vibratório.  

Outra diferença entre elas é que as madeiras compensadas são mais econômicas e fáceis de serem trabalhadas, por tanto, os violões com essa construção possuem preços mais baixos. Já a madeira maciça precisa passar por um processo de tratamento para deixá-la adequada. Não se esqueça, é apenas uma única lamina de madeira para conseguir atingir todos os objetivos, seja visualmente ou sonora, por isso os violões maciços costumam ter os preços mais altos. 

Como posso então diferenciar um violão para o outro? A alternativa mais simples é analisar com muita atenção a boca do instrumento. Pegue o violão, olhe se os veios da madeira do tampo seguem rumo até a curva da boca. Se esses veios percorrem até o final, isso quer dizer que o tampo é maciço.  

 Agora se os veios do violão terminaram retilíneos a boca do violão, antes do final do instrumento, isso quer dizer que se trata de um violão feito com madeiras compensadas. Se o modelo do violão for elétrico, você conseguirá fazer essa avaliação removendo o pré-amplificador e fazer o mesmo processo de avaliação.


É preciso reforçar que os violões que possuem construção com madeiras compensadas não são instrumentos de qualidade ruim. Pelo contrário, eles podem ser construídos com combinações de madeiras, como por exemplo, Spruce ou Mahogany, que possuem diversas características a favor de valorizar os timbres, sonoridade com mais brilho e graves mais robustos.  

Antes de comprar um violão, leia bem à descrição do produto e, se ainda tiver dúvida na hora da compra, consulte antes um luthier de sua confiança.  

F.Gênia