05 mar

No próximo dia 08, segunda-feira, é comemorado o dia Internacional da Mulher. A Data simboliza não apenas a luta das mulheres contra a desigualdade salarial, mas também contra o machismo e a violência. Separamos algumas das mulheres que com suas histórias de muita dedicação, conquistaram espaço no cenário musical brasileiro.

Chiquinha Gonzaga

Chiquinha Gonzaga, pianista e compositora.

Francisca Edwiges Neves Gonzaga (1847 – 1935) foi educada como uma sinhazinha e preparada para se tornar uma dama da corte, mas, se consagrou como Chiquinha Gonzaga, musicista talentosa que contribuiu para a gênese da música brasileira. Chiquinha Gonzaga enfrentou todos os preconceitos da sociedade patriarcal e escravista para se firmar como pianista, compositora, regente e, por fim, líder de classe em defesa dos direitos autorais. Também contribuiu para consolidar o “chorinho” que hoje é um patrimônio cultural brasileiro.

Badi Assad

Mariângela Assad Simão, (São João da Boa Vista, SP, 1966), aos 15 anos, conquistou o primeiro prêmio como a melhor violonista no Concurso Jovens Instrumentistas, no Rio de Janeiro. Com 17 anos, divide com o violonista Fábio Zanon (1966), o primeiro lugar do Concurso Jovens Instrumentistas, e aos 20 é a única finalista brasileira do Concurso Internacional Villa-Lobos. Badi Assad mescla a técnica do violão erudito às sonoridades mais “sujas” e agressivas da música popular, tudo isso somado aos experimentalismos percussivos feitos com a boca e o corpo – o que lhe rende, nos Estados Unidos, o apelido de “one woman band”. 

Dona Edith do Prato

Edith Oliveira Nogueira, descobriu que podia fazer música raspando a borda de um prato com uma faca, a baiana ficou conhecida cantando samba-de-roda em sua cidade natal. Em 2002, aos 86 anos, lançou seu primeiro álbum, que teve a participação de Caetano Veloso e Maria Bethânia. Dona Edith do Prato não sofreu influência artística, mas foi uma referência para outros artistas como o próprio Caetano, Maria Bethânia e Mariene de Castro.

Rita Lee

Nascida em São Paulo no dia 31 de dezembro de 1947. Rita Lee é considerada a rainha do rock nacional. Ícone até hoje da música nacional e marcou tanto a história do rock (como integrante da banda Os Mutantes), quanto a do pop em nosso país. Em 1972 lançou Hoje é o Primeiro Dia do Resto da Sua Vida. Em seguida lançou Atrás do Porto Tem Uma Cidade (1974) e Fruto Proibido (1975), que vendeu cerca de 700 mil cópias. Rita Lee, além dos inúmeros sucessos que compôs para seus discos, teve músicas gravadas por artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil, João Gilberto, Elis Regina, entre muitos outros cantores.

Elis Regina

Elis Regina de Carvalho Costa nasceu em Porto Alegre (1945-1982). Em 1960 foi contratada pela Rádio Gaúcha. Nesse mesmo ano foi eleita a “Melhor Cantora do Rádio”. Em 1961, com 16 anos, viajou para o Rio de Janeiro onde lançou seu primeiro disco, “Viva a Brotolândia”. Considerada por muitos a melhor cantora brasileira de todos os tempos. Elis recebeu o Prêmio Berimbau de Ouro e o Troféu Roquette Pinto. Foi eleita a melhor cantora do ano. Reconhecida internacionalmente gravou músicas dos principais compositores do país e marcou história no Brasil fazendo críticas ao regime militar.

F.Gênia