17 dez

É algo normal ver alguém com fones de ouvidos na rua, no ônibus, pessoas passando de carro ouvindo música, ou um vizinho com um som alto no final de semana. Mas e na hora de dormir? Faz bem ou mal a saúde?

 

Muitas pessoas alegam que a música ajuda na hora de pegar no sono, e isso é realmente verdade. Já foi comprovado cientificamente que ouvir músicas calmas antes de dormir nos tranquilizam e nossa memória pode ser melhorada através de estímulos musicais.

 

Porém, deve-se ficar atento ao tipo de canção. Se a música for em um estilo mais agitado, pode trazer efeitos opostos aos descritos acima. As batidas nos deixam mais animados, e consequentemente podemos não ter uma boa noite de sono, o que pode nos deixar com mal humor e indisposição no dia seguinte. Além disso, ainda ficamos desatentos e temos nossa capacidade de memorização afetada. E mais uma observação: não deixe a música rolando a noite toda, pois também é necessário que seu cérebro descanse. Se somos estimulados por alguma luz ou som podemos não chegar ao sono profundo, que é o que nos faz descansar de fato.

 

Então, se você tem hábito de escutar música para adormecer, escolha uma canção mais tranquila, e não se esqueça de ajustar o volume moderadamente. Coloque sua saúde sempre em primeiro lugar!

música na hora de dormir

Fonte: https://cuidadospelavida.com.br/cuidados-e-bem-estar/dormir-bem/dormir-ouvindo-musica-prejudicar-qualidade-sono

11 dez

Você já sentiu alguma dor ou desconforto nas mãos/dedos ao tocar um instrumento? Saiba que isso pode ser evitado com o alongamento, antes e depois da prática. Mas você pode pensar “mas eu toco sentado, mexo apenas os dedos, não preciso me exercitar”. Pois aí é que você se engana.

 

É super importante criar esse hábito de se “aquecer”, para que não desenvolva problemas futuros. Um dos problemas mais comuns causados pela falta de alongamento é a tendinite, que se trata de uma inflamação ou irritação de um tendão (parte final do músculo, como uma corda fibrosa que faz a fixação dos músculos aos ossos).

 

Exercícios simples podem evitar todos esses transtornos, e por isso separamos algumas dicas para vocês. Vem conferir:

 

1. Aqueça os dedos: Esfregue as mãos antes de fazer qualquer tipo de exercício.

1

2. Dobre cada um dos dedos: Puxe os dedos para trás (um de cada vez) até sentir um leve alongamento e depois faça o mesmo para frente. Evite forçá-los até sentir dor.

2

3. Coloque as mãos espalmadas sobre uma superfície plana: Apoie suas mãos sobre uma mesa, por exemplo, e estique os dedos o máximo possível. Fique assim por 30 a 60 segundos, e faça 4 repetições.

3

4. Faça os “dedos em garra”: Dobre os dedos de maneira que as pontas repousem contra a base das articulações dos dedos, e mantenha o ritmo do exercício anterior: 30 a 60 segundos, com 4 repetições.

4

5. Faça um “levantamento” dos dedos: Apoie novamente as mãos na mesa. Levante um dedo por vez e abaixe-o. No fim, levante todos os quatro dedos e o polegar, abaixando-os ao mesmo tempo. Faça 4 repetições.

5

 

Agora que você já aprendeu alguns exercícios e sabe da importância de se alongar antes de tocar, crie esse hábito e coloque em prática todo o aprendizado. Para mais dicas de exercícios, recomendamos o livro Isometrics Guitarrits de Milton Raskin, professor, pianista e arranjador renomado da década de 70. Cuide sempre da sua saúde, e até a próxima!

 

Fonte: https://pt.wikihow.com/Exercitar-Seus-Dedos

26 nov

radio-cassete-cd-e-celular-em-pano-de-fundo-duplo-rosa-e-azul-colorido_23-2147926789

 

O nosso mundo foi praticamente tomado pela tecnologia. Temos informações em tempo real, com apenas um clique. Através da internet temos acesso à um variado conteúdo de entretenimento, como filmes, séries e inclusive, músicas. Em meio a essa evolução, muitos músicos se perguntam: ainda devo produzir álbuns físicos?

 

Apesar da rápida adaptação da sociedade com a tecnologia, ainda existem pessoas que preferem o físico. Pela simples experiência de “ter” algo do artista que gosta. Se estiver autografado, a experiência vale o dobro! Os álbuns físicos são uma forma de aproximar o fã do artista. Além de despertar o lado sentimental, também é um meio de oferecer aos fãs conteúdos exclusivos, como fotos e informações do ídolo.

 

Por outro lado, pensando em alcance, investir em plataformas digitais é o caminho. É essencial que os músicos dessa geração tenham suas músicas em plataformas como Spotify, Deezer, Itunes, Google Music e afins. Encontrar álbuns nessas plataformas por vezes é mais acessível do que encontrar um álbum em alguma loja física. Além disso, o cliente final tem uma experiência mais personalizada, podendo escutar somente as músicas que gostam, não precisando ouvir o álbum todo.

 

Então, em nossa opinião, o ideal é habitar nos “dois mundos”. Apesar do gosto pelo físico ser menor, não é vantajoso excluir essa parcela de fãs, que ainda possuem apego no “pegar, sentir”. O importante é levar sua música para pessoas que irão apreciá-las, seja de forma física ou digital. E você, o que pensa a respeito? Compartilhe conosco suas ideias!

19 nov

Quando começamos a aprender um instrumento, ficamos cheios de gás e queremos estudar o dia todo. Mas depois de um certo tempo, esse ânimo começa a diminuir e sentimos que não estamos evoluindo ou aprendendo tão rápido quanto esperávamos. Por isso, nossa artista Débora Ildêncio preparou algumas dicas de como gerenciar seu tempo nos estudos para evoluir no instrumento. Vem conferir!

giphy

Planeje seu tempo de estudo! Não adianta passar o dia todo com o instrumento na mão, se não tiver um planejamento. Sugerimos que divida seu tempo em 70% para repertório, 20% para técnica e 10% para teoria. Não entendeu essa proporção? Iremos explicar:

 

  • 70% para repertório: é muito importante você estudar músicas que você já sabe, para que quando for tocar perto de alguém, você não “trave”, mas que toque de forma natural, sem precisar pensar muito. Mas não se prenda sempre a ele, não esqueça de treinar novas músicas. Isso faz com que você fique mais criativo, evolui a sua técnica e deixa seu repertório mais atrativo. O importante é saber balancear!

 

  • 20% para técnica: independente do seu objetivo na música, sendo ele por prazer ou profissionalmente, a técnica é de extrema importância, pois você quer tocar bem! Mas pra isso, você deve saber o tanto que você quer se dedicar e evoluir. A evolução não vem sem o esforço. Por isso, é importante que você tente pegar técnicas e músicas mais difíceis, mas claro, antes disso avalie o seu nível atual, e vá avançando gradativamente, não tente pular logo para o mais difícil.

 

  • 10% para teoria: não é só porque a proporção é menor, que quer dizer que ela seja menos importante. Você tem que estudar para entender o que está fazendo, e assim como as técnicas, é importante que a teoria esteja alinhada com o seu nível. Se você pegar para estudar algum conteúdo mais avançado, você vai achar muito difícil e isso pode ser um fator desmotivador, por não conseguir pegar a teoria e transformar em prática.

 

Portanto, o segredo para evoluir musicalmente se baseia em três ingredientes especiais: vontade + planejamento + ação! Colocando todos eles em prática, você começará a notar a evolução! Gostou dessas dicas? Temos um vídeo em nosso canal no Youtube, onde discutimos mais sobre o assunto. Acesse o link e confira:

hqdefault

Até a próxima! 🙂

06 nov

Já passou por sua cabeça de algum dia ser um(a) grande cantor(a)? Imagino que sim, porque esse é o sonho de muita gente, não é mesmo? Alguns não o seguem por falta de oportunidade, outros por falta de planejamento mas aqui a gente te ajuda e incentiva a botá-lo em prática.

Por isso batemos um papo com o Márcio Durães, músico, cantor, compositor e diretor da escola de música EMP que deu cinco dicas para quem deseja dar os primeiros passos:

Marcio Duraes

A primeira dica: procurar desde o início uma ajuda profissional que vai te ensinar os recursos técnicos para trabalhar da melhor forma sua voz, sem causar danos futuros. Mesmo que você já ache que tenha o dom do canto, sempre terá algo novo para ser trabalhado que vai potencializá-la ainda mais.

Segunda: Se aventurar pelos estilos que você não domina. É comum as pessoas quererem cantar somente aquilo que já são boas mas o ideal é você treinar também aquilo que não é fácil e te desafia. Isso vai moldar sua personalidade como cantor e vai te ajudar a não ficar estagnado.

Terceira: Aplicar o aquecimento vocal no seu dia a dia e não somente horas antes de se apresentar. Existem vários exercícios possíveis de fazer e aplicar em sua rotina que vão evitar problemas futuros.

Quarta: Quando for cantar uma música de alguém para se apresentar, ouça a música repetidas vezes até enjoar (rs). Aqui, a palavra de ordem é REPETIÇÃO. É no processo de interiorização da música, que você acaba colocando nela o seu estilo e personalidade.

Quinta: É muito importante cantar no tom correto. Jamais escolha um tom que seja o seu limite. Uma porque não é todo dia que acordamos com a voz boa e outra porque as vezes somente uma parte da música se encaixa nesse tom. Portanto, pense na música como um todo e avalie o melhor tom para você.

01 nov

O Michel Barcellos, é compositor, arranjador e artista Michael, que cada vez mais tem se destacado na música instrumental brasileira. Com suas composições marcantes e uma musicalidade impressionante, o músico que hoje é baixista da cantora gospel Gabriela Rocha, já acompanhou outros grandes nomes da música como Marcelo Martins, Léo Gandeman, Sergio Chiavazzolli, Fátima Regina, Josué Lopez, Mariana Valadão e Sandra de Sá. Michel acabou de lançar o seu primeiro álbum, Decolagem em todas as plataformas digitais. O músico agora segue no desafio de conciliar a carreira solo com suas outras agendas para divulgação de seu novo trabalho pelo país.

8a9ac65d-b11c-46ef-b52b-40cbe96f4592

Entrevistamos o Michel para saber um pouco mais do processo de criação desse álbum.

Quando você começou a pensar nesse nome, Decolagem, de onde vieram as inspirações?

Esta faixa decolagem, eu compus dentro do avião, uma de minhas inspirações para isso foi a comissária falando e a vista da pista de Pouso/decolagem do lindo aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro.

São 10 faixas exclusivas instrumentais. Eu queria saber quais foram os principais desafios para compô-las?

Nove faixas são de minha composição, e uma é de domínio público, um hino da harpa Cristã que eu fiz uma nova versão. Para mim, o maior desafio foi visualizar todo o arranjo, ideias, e referências, tudo pronto para ouvir, Mix, Master, sonoridade, e etc… é difícil criar uma concepção, algo que as pessoas irão ouvir.

Nesse álbum, você contou com a participação de diversos artistas, inclusive o Dedê Silva, baterista e também artista Michael. Como foi a escolha desses convidados?

Além de músicos talentosíssimos, eles são grandes amigos, 95% dos músicos que tocaram no meu disco, também fazem parte da minha casa, são amigos da família, então já tocamos juntos.

 A gente sabe que por trás de toda música tem uma boa história também. Tem alguma que foi dedicada para alguém em especial?

A Música Pulsação, é uma faixa que eu tenho muito carinho, pois com ela eu pude dizer através da música a importância do Arthur Maia na minha formação. Eu tive a honra, de antes dele partir, ele poder ouvir a música Pulsação… “oh sorte”… É uma composição minha, que me lembra o meu grande amigo e professor Arthur Maia.

 E como você está fazendo para conciliar as agendas, tendo que divulgar o novo álbum e ao mesmo tempo se apresentando com a Gabriela Rocha, grande nome do gospel e outros tantos artistas?

Olha, não é fácil não, além disso, ainda temos a vida de casa, às vezes sinto saudades do meu lar… Mas fora isso, está sendo um grande desafio, mas muito prazeroso também. Graças a Deus a produção da Gabriela me deixa bem à vontade para cumprir também minhas agendas, agendas do disco, então eu tento me organizar para atender a todos, gravações, shows dos outros artistas, mas sem deixar de cumprir com meus shows do novo álbum também! Quero ressaltar aqui que as músicas foram gravadas com o Baixo da Michael… Sem efeitos, apenas usando um pré-UNIVERSAL. Eu tenho diariamente recebido feedback falando da sonoridade do CD, falando do grande som de Baixo.

Muito orgulho em usar a marca!!!

24 out

Já sabe de quem se fantasiar nesse Halloween? Separamos 5 dicas de músicos conhecidos por seus estilos bem peculiares! Confira cada um deles e se inspire para fazer bonito da festa de Dia das Bruxas!

 

Alice Cooper: O cantor chocava o público nos anos 70 com seus shows macabros. Suas apresentações tinham direito a letras obscuras, cobras, muito sangue no palco, cenas de enforcamento, guilhotina e tudo o que você puder imaginar de mais assustador! 

 Alice_Cooper_DaliSerpent_EuSouRocknRoll

Marilyn Manson: Pode falar, eu sei que você já se assustou a primeira vez que viu o astro na televisão em algum de seus clipes bizarros! Só para ter uma noção: o cantor formou seu nome artístico inspirado em duas de suas grandes inspirações, a atriz Marilyn Monroe e Charles Manson. E não é difícil se fantasiar de Marilyn não: basta caprichar na maquiagem, no sorriso metálico e na lente branca.

 marilyn manson

Slipknot: A Banda composta por integrantes mascarados usando macacões com códigos de barras já assustou muita gente por aí! Um fato curioso é que eles não tem nomes, cada um chama o outro por números de 0 a 8 e pouquíssimas vezes, durante anos, os fãs os viram sem as máscaras (pasmem!). Junta aquela turma de nove amigos aí e arruma máscara pra todo mundo que a fantasia é certa!

 Slipknot

Kiss: Talvez esses sejam os queridinhos de quem topa se fantasiar nessa data! A banda formada por quatro integrantes, fez enorme sucesso na década de 70 devido o visual marcante e suas pinturas na face, símbolo de muito sucesso até hoje: Starchild, Catman, Demon e Spaceman. Se já tem o seu preferido, fica fácil escolher a fantasia do dia 31!

 kiss

Black Sabbath: Quando estrearam com o som pesado do Heavy Metal no final da década de 60, os integrantes da banda chamavam atenção pelo visual obscuro, principalmente o do vocalista Ozzy Osbourne sempre com esmalte preto nas unhas, inúmeros anéis, lápis preto no olho, cabelo grande, crucifixos dourados e óculos escuro!

ozzy-osbourne

 

Se você estava indeciso, espero que tenha te dado uma luz (eu sei que a palavra luz não cabe nesse tema, mas aqui foi necessário, rs)! Agora é só entrar no embalo de gostosuras e travessuras e curtir muito!

18 out

Hoje vou dar sequência às dicas sobre gestão de carreiras para deixar o seu trabalho musical ainda mais atrativo!

A conectividade permite que pessoas no mundo inteiro conheçam o seu trabalho e se engana quem acha que as empresas não estão de olho em tudo que postamos.  Sim, seus futuros parceiros podem estar mais próximos do que imagina!

Talvez você ainda não tenha se dado conta de que as redes sociais são os principais buscadores para conhecer o trabalho de novos artistas. Por isso, gerar materiais relevantes podem fazer total diferença! Ter o seu portfólio atualizado é tão importante quanto ter o seu equipamento para se apresentar!

Então, se você é da turma que posta de vez em quando, ou quase nunca, ou fica dias sem postar e quanto posta, vem tudo de uma vez, é melhor repensar sua estratégia! Confira então, 8 dicas superimportantes para deixar o seu INSTAGRAM e YOUTUBE mais atrativos e visualmente mais profissionais:

Foto: Ana Laura Lopes WhatsApp Image 2019-10-18 at 11.36.13

 

PERIODICIDADE

No instagram, é ideal que você publique com periodicidade. Estes posts podem ser semanais ou quinzenais (você decide) mas crie expectativa no seu público e não o deixe esperando por muito tempo seus próximos posts. Para te ajudar, crie um calendário de publicações e deixe todas elas programadas pelo Estúdio de Criação.

 

QUALIDADE DA IMAGEM

Se atente a qualidade do conteúdo! Seja seletivo com as fotos e vídeos postados. Hoje é mais fácil ter acesso a uma imagem com boa resolução. Então use a tecnologia a seu favor!

 

USO DAS #

Utilize hashtags referentes a postagem! Não saia por aí marcando todo mundo, todas as marcas, amigos e utilizando todas as tags! Isso pode soar um tanto deselegante e ser ineficiente! Busque pelas # que tenham a ver com o seu universo e que tenham um bom alcance.

 

INTERAÇÃO

Analise, identifique e interaja com o seu público, isso é muito importante para aproximá-los.

 

RETENÇÃO

Antes de gravar os seus vídeos para o youtube, defina bem o assunto abordado e deixe claro no vídeo logo nos primeiros 30 segundos o tema que será desenvolvido, assim, a possibilidade de reter atenção da pessoa para que ela continue assistindo, aumenta ainda mais.

 

FALSA PROMESSA

Seu título tem que ser atrativo e compreensível, mas tome cuidado para não prometer alguma coisa que seu conteúdo não cumpra. Na hora de colocar o título e as tags de pesquisa, a primeira pergunta que você deve fazer é como meu público pesquisa?”

 

PALAVRA-CHAVE

Muitas pessoas acabam deixando a caixa de descrição de vídeo de lado, mas aí é que pode estar o erro! A descrição é uma maneira de ajudar a plataforma a entender o conteúdo que você posta e, assim, ofertá-lo a mais pessoas. Por isso, nas três primeiras linhas do texto apresente as palavras chaves do seu vídeo.

 

EQUIPAMENTOS

Se você não tem acesso a equipamentos caros como câmeras profissionais, microfones com boa captação e kit de luz, pode começar com algo mais simples como celulares e aproveitar a luz do dia para gravar. Se o seu conteúdo for relevante e atrativo, isso que vai importar no fim das contas para quem te acompanha.

 

Gostou da #DICA2? Então calma que ainda vem mais uma para você alavancar sua carreira! Caso tenha perdido a #DICA1, onde falei sobre Release, clique AQUI para aprender a escrever o seu!

11 out

Sabe aqueles dez mandamentos fundamentais para todo músico? Pois é, o sábio Paulinho Nogueira escreveu uma vez e fizemos questão de reforça-los neste post!

 

  • É necessário ser fanático

Quem for muito moderado jamais poderá ser um bom violonista. E se o violão prejudicar os estudos, não vacile: deixe de estudar!

 

  • Saiba escolher o seu violão

Não exija que ele seja perfeito, basta gostar dele. Mas se após muita insistência ainda não tiver encontrado, é possível que o violão não goste de você. Neste caso te aconselho a desistir da ideia de abandonar os estudos.

 

  • Não espere muito para começar a aprender

Ou estará fadado a ser o tipo de violonista que diz: “Não toco bem, só arranho”.O violão não merece isso.

 

  • Respeite os violões nos dias de chuva

Quando o tempo está úmido, nada funciona para ele. Violão deve ter horóscopo.

 

  • Jamais esqueça o violão no carro.

Infelizmente os ladrões preferem deixar o carro e levar o violão. Mas se isso acontecer não chame a polícia, pois ladrão que toca violão tem cem anos de perdão.

 

  • Não toque quando estiver triste

Ficará mais triste ainda.

 

  • Não se considere autossuficiente

Acredite sempre que existe um acorde que você ainda não sabe e continue procurando mesmo que jamais encontre.

 

  • Não fique se matando de tanto estudar

Toque quando tiver vontade. O violão é um companheiro, não um secretário particular. E sempre que possível cante com ele.

 

 

  • Mantenha a calma quando alguém lhe convidar pra uma festa e acrescentar: “mas leve o violão”.

Aceite o convite e no dia da festa mande só o violão.

 

  • Estime seu violão como se ele fosse a mulher amada

E se um dia o amor terminar, não troque por uma sofisticada guitarra elétrica, lembre-se do que ele representou para você.

04 out

Olá, aqui é a Débora Ildêncio, artista Michael e eu gostaria de te fazer uma perguntinha:

Você acha que está preparado para entrar neste segmento tão concorrido que é o meio musical? Se sua resposta for não ou se você não tiver certeza do que responder, respira fundo e pega essa primeira dica que separei sobre gestão de carreiras se deseja mesmo viver de música! Eu sei que isso é uma vontade de muitas pessoas que tocam, porém, para uma maioria isto pode parecer apenas um sonho distante, ou, sorte. Mas ai eu te pergunto: O quê você tem feito para tornar este sonho realidade?

O primeiro passo é entender que dentro da música é possível atuar de várias formas, por exemplo: como sideman, arranjador, produtor musical, diretor artístico, professor e até como copista para transcrição de arranjos e registros musicais.

Apesar da versatilidade, para qualquer caminho a seguir, é primordial que você estude e esteja preparado!

Alguns músicos estão tecnicamente prontos, possuem cursos, graduações, no entanto, na hora de apresentar o trabalho para prestação de serviços ou até mesmo para conseguir patrocinadores, há um bloqueio e fica a dúvida de qual caminho seguir.

Bom, que tal começar por um release bem feito?

O release é o currículo do músico, material que deve conter as informações mais relevantes sobre sua trajetória.  Por isso, é importante seguir alguns passos:

 

COMO CRIAR O RELEASE IDEAL E VENDER MELHOR O SEU TRABALHO?

tumblr_m6hsq9dASj1qjcl7s

1-Escreva o seu Release

Escreva seu release e apresente-o de forma atrativa. Tome cuidado com a norma culta, é muito importante que o músico também saiba escrever. Afinal estamos oferecendo um produto, no caso, o seu trabalho!  Hoje não basta apenas tocar bem, existem muitos músicos que fazem isso, por isso, saber se comunicar, pode ser um diferencial no seu trabalho!

2-Informações

As primeiras linhas do release devem conter as informações chaves, por exemplo: instrumento(s) que toca, tempo de carreira, cursos realizados, principais apresentações e gravações, com quem já tocou, etc.  Ah! E se tiver números relevantes nas redes sociais, também é válido mencionar.  Caso não tenha, deixe para mencionar suas redes no final do texto. Vale lembrar que as informações precisam ser verdadeiras, afinal, hoje é fácil ser “stalkeado” para saber se os dados são fidedignos.

3-Imagens com boa resolução

Caso você tenha interesse em colocar fotografias em seu release, escolha imagens relevantes e que tenham boa resolução! Se você não tem o hábito de registrar suas apresentações, comece i-me-di-a-ta-men-te! É muito importante documentar principalmente os eventos mais importantes! Atualmente os celulares possuem excelentes câmeras, então, leve um amigo para registrar sua performance.

4-Contatos

No final do release coloque seu contato: e-mail, telefone e suas redes sociais. Dê preferência em utilizar suas redes com hiperlink, isso facilitará que quem estiver lendo não precise procurar você. Apenas com um clique, ele já será direcionado para os seus canais.

 

5- Verifique o texto

E por último e não menos importante, formate o seu texto e observe se não há espaços sobressalentes entre as palavras, verifique também as vírgulas e a pontuação do texto.

E ai, gostou da primeira dica? Então fique ligado que em breve tem mais. Aproveite e nos acompanhe também pelo Youtube que por lá tem muito mais conteúdo interessante para você!

F.Gênia