11 out

Sabe aqueles dez mandamentos fundamentais para todo músico? Pois é, o sábio Paulinho Nogueira escreveu uma vez e fizemos questão de reforça-los neste post!

 

  • É necessário ser fanático

Quem for muito moderado jamais poderá ser um bom violonista. E se o violão prejudicar os estudos, não vacile: deixe de estudar!

 

  • Saiba escolher o seu violão

Não exija que ele seja perfeito, basta gostar dele. Mas se após muita insistência ainda não tiver encontrado, é possível que o violão não goste de você. Neste caso te aconselho a desistir da ideia de abandonar os estudos.

 

  • Não espere muito para começar a aprender

Ou estará fadado a ser o tipo de violonista que diz: “Não toco bem, só arranho”.O violão não merece isso.

 

  • Respeite os violões nos dias de chuva

Quando o tempo está úmido, nada funciona para ele. Violão deve ter horóscopo.

 

  • Jamais esqueça o violão no carro.

Infelizmente os ladrões preferem deixar o carro e levar o violão. Mas se isso acontecer não chame a polícia, pois ladrão que toca violão tem cem anos de perdão.

 

  • Não toque quando estiver triste

Ficará mais triste ainda.

 

  • Não se considere autossuficiente

Acredite sempre que existe um acorde que você ainda não sabe e continue procurando mesmo que jamais encontre.

 

  • Não fique se matando de tanto estudar

Toque quando tiver vontade. O violão é um companheiro, não um secretário particular. E sempre que possível cante com ele.

 

 

  • Mantenha a calma quando alguém lhe convidar pra uma festa e acrescentar: “mas leve o violão”.

Aceite o convite e no dia da festa mande só o violão.

 

  • Estime seu violão como se ele fosse a mulher amada

E se um dia o amor terminar, não troque por uma sofisticada guitarra elétrica, lembre-se do que ele representou para você.

04 out

Olá, aqui é a Débora Ildêncio, artista Michael e eu gostaria de te fazer uma perguntinha:

Você acha que está preparado para entrar neste segmento tão concorrido que é o meio musical? Se sua resposta for não ou se você não tiver certeza do que responder, respira fundo e pega essa primeira dica que separei sobre gestão de carreiras se deseja mesmo viver de música! Eu sei que isso é uma vontade de muitas pessoas que tocam, porém, para uma maioria isto pode parecer apenas um sonho distante, ou, sorte. Mas ai eu te pergunto: O quê você tem feito para tornar este sonho realidade?

O primeiro passo é entender que dentro da música é possível atuar de várias formas, por exemplo: como sideman, arranjador, produtor musical, diretor artístico, professor e até como copista para transcrição de arranjos e registros musicais.

Apesar da versatilidade, para qualquer caminho a seguir, é primordial que você estude e esteja preparado!

Alguns músicos estão tecnicamente prontos, possuem cursos, graduações, no entanto, na hora de apresentar o trabalho para prestação de serviços ou até mesmo para conseguir patrocinadores, há um bloqueio e fica a dúvida de qual caminho seguir.

Bom, que tal começar por um release bem feito?

O release é o currículo do músico, material que deve conter as informações mais relevantes sobre sua trajetória.  Por isso, é importante seguir alguns passos:

 

COMO CRIAR O RELEASE IDEAL E VENDER MELHOR O SEU TRABALHO?

tumblr_m6hsq9dASj1qjcl7s

1-Escreva o seu Release

Escreva seu release e apresente-o de forma atrativa. Tome cuidado com a norma culta, é muito importante que o músico também saiba escrever. Afinal estamos oferecendo um produto, no caso, o seu trabalho!  Hoje não basta apenas tocar bem, existem muitos músicos que fazem isso, por isso, saber se comunicar, pode ser um diferencial no seu trabalho!

2-Informações

As primeiras linhas do release devem conter as informações chaves, por exemplo: instrumento(s) que toca, tempo de carreira, cursos realizados, principais apresentações e gravações, com quem já tocou, etc.  Ah! E se tiver números relevantes nas redes sociais, também é válido mencionar.  Caso não tenha, deixe para mencionar suas redes no final do texto. Vale lembrar que as informações precisam ser verdadeiras, afinal, hoje é fácil ser “stalkeado” para saber se os dados são fidedignos.

3-Imagens com boa resolução

Caso você tenha interesse em colocar fotografias em seu release, escolha imagens relevantes e que tenham boa resolução! Se você não tem o hábito de registrar suas apresentações, comece i-me-di-a-ta-men-te! É muito importante documentar principalmente os eventos mais importantes! Atualmente os celulares possuem excelentes câmeras, então, leve um amigo para registrar sua performance.

4-Contatos

No final do release coloque seu contato: e-mail, telefone e suas redes sociais. Dê preferência em utilizar suas redes com hiperlink, isso facilitará que quem estiver lendo não precise procurar você. Apenas com um clique, ele já será direcionado para os seus canais.

 

5- Verifique o texto

E por último e não menos importante, formate o seu texto e observe se não há espaços sobressalentes entre as palavras, verifique também as vírgulas e a pontuação do texto.

E ai, gostou da primeira dica? Então fique ligado que em breve tem mais. Aproveite e nos acompanhe também pelo Youtube que por lá tem muito mais conteúdo interessante para você!

26 set

Já está sabendo da novidade? Nossa nova bateria eletrônica acaba de ser lançada e já possui selo de aprovação de bateristas renomados no mundo da música como Cláudio Infante, Alex Curi e André Mattos

Construída com alto padrão de qualidade, durabilidade e resistência, o instrumento faz toda diferença para os bateristas que gostam de dinâmica e versatilidade. Com vários recursos e ajustes disponíveis, a DDM-120 possui excelente resolução sonora, conta com módulo completo e design inteligente. Diferente das baterias DDM-100 e DDM-110, ela vem com o sistema Mesh Heads, que significa que ela tem uma resposta muito mais próxima de uma bateria acústica.

Além de compacta, ocupa pouco espaço nos ambientes e seu rack dobrável de alumínio (preto) é bastante estável, além de permitir montá-lo com extrema facilidade. Outro diferencial é que ela possui ritmos brasileiros e presets editáveis, para que o músico possa personalizar de acordo com suas preferências.

Conheça mais da nossa bateria assistindo ao review em nosso canal:

$jc9yqu3ak4

 

 

20 set

“Ah, estou sem tempo” “Ah, mas eu não sei pestana” “Que preguiça”

Se identificou com algumas dessas frases acima? Espero sinceramente que não. Pois elas são só algumas desculpas e manias de pessoas que preferem postergar algo e acabam não evoluindo musicalmente.

international-sloth-day

 

Já reparou como existem aqueles que falam para alguém que já é profissional: “Se eu tivesse o seu talento eu também tocaria assim!” O que eles não sabem ou acabam se esquecendo é a trajetória toda dedicada em aprender e se aperfeiçoar do outro, afinal de contas, música é estudo e muito treino, sem fórmula mágica por enquanto.

Para te incentivar (sim, queremos ver você se dando bem), listamos as cinco manias que mais te impedem de evoluir como músico para que assim se livre delas:

 

Preguiça de estudar: Não existe fórmula mágica para o seu desenvolvimento. Só desenvolvemos em qualquer instrumento, seja ele violão, guitarra, contrabaixo, violino, etc, quando estudamos coisas novas. Então se você tiver dificuldade, comece devagar e acelere gradativamente. Resumindo: O estudo é a chave para o sucesso.

 

Aprender a música pela metade: É bem cômodo tocar a música até determinado solo, aquela sua parte favorita da música né? Mas e o restante? Então quando for pegar uma música para tocar, aprenda do início ao fim mesmo que uma parte dela seja um pouco mais complicada. Os desafios é que movem o músico.

 

Tocar sempre as mesmas músicas: Quando a gente já domina determinados acordes, achamos a coisa mais legal do mundo e é difícil desapegar. Porém é importante estar atento e renovar o repertório sempre que possível até mesmo para deixar o seu trabalho mais customizado e imprimir um pouco do seu estilo em suas apresentações.

 

Fugir das pestanas: Todo mundo se apavora com essa palavrinha no início! É complicado mesmo fazer os acordes saírem do jeito certinho e logo você já acha que nunca vai conseguir fazer a temida pestana! Mas garantimos a você que com muito treino você consegue, mesmo aquelas com duas, três e até seis cordas. Então treine devagar as mudanças desses acordes para não se tornar um músico limitado.

 

Tentar aprender tudo de uma vez: É meus amigos, a ansiedade também atrapalha né? Você começa tocando uma música que tenha solo, se empolga e já quer começar a base também. Mas em muitos casos não é possível fazê-los ao mesmo tempo. Atente-se para quando há solo e base na mesma música: é ideal que você estude cada um separadamente para depois trabalha-los simultaneamente. Sabe por que? Pode ser que a parte da harmonia já esteja dominada mas aí o solo já seja mais difícil. Então siga a nossa dica e segura essa ansiedade ai que no final tudo dá certo!

12 set

Você quer estudar música mas se depara sempre com uma enorme insegurança sem saber qual a escola certa? Isso é muito comum mesmo, mas essa insegurança só não pode ser maior do que sua vontade de aprender algo e de se tornar um profissional, correto?

Existem muitas escolas hoje que fazem um trabalho brilhante de formação musical, inclusive algumas super conceituadas são parceiras da Michael!

Bom, para te ajudar, levantamos alguns pontos cruciais que vão auxiliar muito na tomada de decisão para você parar de postergar e partir logo para a ação:

WhatsApp Image 2018-04-10 at 07.53.39 (1)

 

1 – Um dos pré-requisitos é pesquisar se a escola tem o instrumento que você deseja aprender, caso contrário,  estudando um instrumento que não tenha tanto interesse é bem provável que em pouco tempo você desanime e deixe de frequentar às aulas. Pensa só: você ama violão e está certo de que quer fazer aulas e por algum motivo, a escola te convence em estudar outro instrumento que você não tenha a mesma paixão ou afinidade, ao longo das aulas a desmotivação pode acontecer.  Então não caia nessa! Se você já tem um objetivo, faça de tudo para cumpri-lo.

 

2 – Pesquise a respeito do corpo docente, se realmente os profissionais são capacitados. Isso evitará o aprendizado equivocado do instrumento e posteriormente lesões que podem prejudicar o seu desenvolvimento musical. Isso também vale para os futuros cantores!

 

3 – Quando for visitar a escola, pergunte se lá tem aulas de prática em conjunto e audições periodicamente. Isso é importante para manter a interação entre os alunos e te dará maior noção sobre a função do seu instrumento ao tocar com outras pessoas.

 

4 – Fique atento (a) quanto a metodologia de ensino. Algumas escolas trabalham conforme o grau de conhecimento do aluno, com metodologia voltada para quem já tem algum conhecimento (aprofundando-se de forma mais técnica), outras para quem é completamente leigo e precisa começar do zero.  Veja qual sua necessidade para não se arrepender depois.

 

5 – Lembre-se de conferir se os instrumentos da escola estão em boas condições, se estão novos e se conseguem atender sua expectativa. Afinal, você passará boa parte do tempo junto a um deles. Além disso, um instrumento novinho interfere diretamente na tocabilidade e na qualidade do seu som.

 

6 – Por último mas não menos importante: Fuja de métodos milagrosos ou promessas de curto prazo! Música requer dedicação, portanto leva tempo. A não ser que você queira ter conhecimentos rasos e com pouca técnica, talvez escolas com cursos de curta duração sejam ideais para você. Mas tenha em mente que você será apenas mais um!

 

Se você está lendo este texto e chegou até aqui é por que realmente deseja buscar alguma escola para começar e esperamos ter ajudado! Mas se por alguma razão ainda tem dúvidas sobre por quê começar a estudar música, este artigo pode te ajudar.

06 set

GUITARRA

Nunca foi tão fácil criar o seu próprio timbre. E digo isso por causa das inúmeras possibilidades que a função MX-7 permite a você, músico.

Primeiramente, esclarecendo algumas dúvidas para quem ainda não sabe o significado de MX-7: MX de mixagem e 7 pois você pode fazer sete timbres diferentes com ele, já que ele permite comutar os captadores do braço, do meio e da ponte, criando timbres intermediários normalmente não possíveis num circuito de Strato tradicional.

A Michael desenvolveu essa função em suas guitarras ST Advanced (GM227N, GM237N, GM247) e para utilizar não é nenhum bicho de sete cabeças. Até o fim desse texto você estará concordando comigo, rs:

  • Basta girar o controle MX-7 no sentido anti-horário para se obter combinações e timbres totalmente novos, como o de uma telecaster, jaguar e muitos outros que vão marcar o seu som com muita personalidade
  • Experimente as mais variadas possibilidades e texturas de timbres mixando “gradativamente” o potenciômetro MX-7 em cada um dos captadores e combinações da chave seletora.
  • A guitarra estará no seu funcionamento normal (Standard) quando o cursor do potenciômetro MX-7 for for girado completamente no sentido horário.

Para facilitar a leitura, exemplificamos abaixo:

mx7

Agora que você já sabe como utilizar melhor essa função, conheça as guitarras ST que a Michael desenvolveu e que farão enorme diferença em suas apresentações:

GM227N | GM237N | GM247

Mas se de tudo você ainda não tiver convencido da potência e vantagens do circuito MX-7, assista a esse vídeo do nosso artista Fabinho Gonçalves, onde dá vários exemplos com sua guitarra GM227N.

video fabinho mx-7

29 ago

Oasis wonderwallEm agosto de 2019 fazem exatos dez anos que os irmãos Gallagher resolveram encerrar de vez a banda Oasis após um desentendimento nos bastidores de um festival francês. Entre altos e baixos, ao longo da carreira eles foram alvo de inúmeras críticas tanto pelo comportamento explosivo e brigas constantes, quanto pelas músicas que lançavam, tão aclamadas pelo público. Uma dessas músicas, de enorme sucesso e que até hoje está presente nas rodas de amigos e na playlist de vários músicos, é Wonderwall.

Essa música ganhou o coração das pessoas e já foi eleita a melhor música britânica de todos os tempos, em votação feita pela emissora de rádio inglesa Radio X.

Para você que fã dos caras e que ainda não superou esse término ou você que aprendeu a tocar Wonderwall no violão já que ela permite um trabalho bem interessante de dinâmicas entre as estrofes e refrão, separamos algumas curiosidades a respeito dela que você provavelmente ainda não sabia, veja só:

 

  •  Ela foi composta em 1994 por Noel Gallagher que, inicialmente nomeou a canção como Wishing Stone.

 

  •  Outro fato curioso é que a arte do single, nesta foto abaixo, a moça que aparece na imagem substituiu Liam de última hora após o irmão Noel discordar que Liam sairia na arte. Oasis

 

  • Muitas pessoas pensam que Wonderwall foi escrita para a esposa de Noel mas na verdade não é bem assim: Ele compôs essa música para ele mesmo, em uma fase que vivenciava momentos de agonia e um amigo imaginário apareceu para lhe salvar.

 

  •  Apesar da banda dos irmãos ser considerada uma das bandas britânicas de rock de maior sucesso, Noel se irritava quando diziam que Wonderwall era uma música que representava o estilo.

 

Bom, e claro que depois de toda essa história acima, o melhor que a gente pode fazer pra matar a saudade é ouvir esse clássico do rock. Olha só essa versão bem diferente e criativa da nossa artista Polly Angel com participação de Débora Ildêncio na percussão. Clique na foto e assista:

polly e debora

22 ago

Você sabe escolher a melhor palheta na hora tirar aquele som maneiro? Vamos combinar que apesar delas parecerem a parte mais simples de todos aqueles itens utilizados por guitarristas, violonistas e baixistas, elas fazem uma baita diferença no resultado final e é um elemento que precisa ser encarado com a devida importância.

 

palheta

Não existe uma palheta ideal para todo mundo, isso vai depender muito da sua pegada, do seu som e do estilo de música que pretende tocar. Mas temos algumas dicas que são unânimes no meio dos músicos e podem te ajudar, veja só:

Palheta extra fina e leves: Estas são bastante flexíveis e muito confortáveis e, por isso, possuem maior elasticidade. Em contrapartida, apresenta sonoridade de “plástico” e pouca estabilidade no swing. Ideal para técnica de trinado e ritmos, por exemplo.

Palheta média: Nem muito firme, nem muito flexível.  Essas palhetas são as mais usadas entre as leves, médias e pesadas e garantem que o músico imprima mais força nas cordas. Geralmente muito utilizadas por quem está começando e ainda não sabe qual palheta escolher.

Pesada: Ideais para solos pois não se curvam tão facilmente. São mais rígidas e apresentam som mais rígido. Outro ponto importante é que a durabilidade delas também é maior.

Extra pesada: A queridinha dos baixistas e ideal para solos de Jazz e Rock’n roll pois ajudam na sincronia das notas.

E aí? Deu pra esclarecer um pouco mais agora? Geralmente as pessoas também escolhem a palheta de acordo com a espessura dela, mas aqui nesse artigo, preferimos utilizar os termos extra fina, leve, média, pesada e extra pesada, para não te confundir!

Muitos especialistas dizem que o ideal é você se adaptar a um tipo só quando for tocar mas nada te impede de querer fazer um solo mais específico, por exemplo, com outra palheta, afinal são tantas variedades que a gente se empolga e quer usar todas!

16 ago

Exercitar os dedos e praticar independência deles é um fator primordial para quem deseja ser um violonista de sucesso. Para te ajudar nessa difícil, porém não impossível tarefa, nossa artista Débora Ildêncio gravou esse vídeo com dicas valiosas para você seguir estudando e ficando melhor a cada dia.

Algumas das técnicas utilizadas no vídeo são “arraste” e “varredura”. Confira:

 

fortalecimento dedos

13 ago

Tem Artista Michael lançando um álbum novo? Tem sim! Marcelo Costa, acaba de disponibilizar seu disco na íntegra para os amantes da boa música. O que podemos adiantar é que o trabalho está lindo e recheado de sucessos da MPB.

 

 

Marcelo Costa_01

 

Requisitado por 10 entre 10 artistas da MPB, o baterista e percussionista Marcelo Costa coleciona colaborações e admiradores. A lista inclui Caetano Veloso (com quem gravou 11 CDs e fez 7 turnês nacionais e internacionais), Lulu Santos, Adriana Calcanhotto, Maria Bethânia, Marisa Monte, Jaques Morelenbaum, Gal Costa, Zizi Possi, Ana Carolina, Bebel Gilberto, Chico Buarque, Flávio Venturini, Gilberto Gil, Mart’nália, Maria Gadú, Roberta Sá, Zeca Baleiro e muitos outros.

Marcelo começou a ganhar visibilidade aos 14 anos, como integrante do grupo A Barca do Sol, com o qual gravou 3 discos. Com apenas 16 fez a sua primeira gravação profissional no álbum “Limites das Águas”, de ninguém menos do que Edu Lobo.  Com o final da Barca do Sol, passou a tocar com grandes nomes da nossa música, alguns deles presentes no álbum que começou a se desenhar há alguns anos e que agora está sendo lançado pela gravadora Biscoito Fino.

 

Marcelo Costa Vol. 1 reúne registros feitos em estúdio, entre 1994 e 1999, com exceção de “Na Cadência do Samba”, gravada há 2 anos. A ideia inicial era comemorar os 25 anos de profissão, que agora já somam 45: “Ao invés de dar uma festa, fiz esse disco. Com um repertório escolhido por mim, ele é um encontro de artistas e amigos que estiveram e estão na minha vida. Cantando, tocando e celebrando a música do Brasil”, comenta Marcelo. É antigo – gravado na era pré Pro Tools – e novo, porque só agora chega ao público. “Toda a minha alegria e felicidade em pertencer ao que aprendi a chamar de MPB, que para mim é toda música que se produz no Brasil, está presente nesse disco”.

Ouça, aqui, o repertório completo, disponível em diversas plataformas de streaming:

 

MEU BOM (Marcelo Costa Santos)

Intérprete: Caetano Veloso

NA CADÊNCIA DO SAMBA (Ataulpho Alves / Mathilde  Alves de Souza / Paulo Gesta)

Citação :  “POÉTICA I” (Vinicius de Moraes )

Incidental: Meu Mundo é Hoje (Wilson Batista / José Batista)

Intérprete: Marcelo Costa

Participação Especial de Everson Moraes

BEIJA-ME (Roberto Martins / Mário Rossi)

Intérprete: Gal Costa

Part. Especial: Caçulinha

DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO (Erasmo Carlos / Roberto Carlos )

Intérprete: Adriana Calcanhotto

PESAR DO MUNDO (José Miguel Wisnik / Paulo Neves)

Intérpretes: Eveline Hecker e José Miguel Wisnik

Participação Especial de Laudir de Oliveira

ELE FALAVA NISSO TODO DIA (Gilberto Gil)

Intérprete: Lulu Santos

QUEM NASCEU (Péricles)

Intérpretes: Marcelo Costa / Péricles Cavalcanti

Participação Especial de Jaques Morelembaum

FEITIÇO DA VILA (Noel Rosa / Vadico)

Intérprete: Caetano Veloso

Participação especial: Zeca Assumpção

IGREJA DO PILAR (Toninho Horta )

Intérprete: Toninho Horta

Participação especial: Yuri Popoff

ALEGRIA (Arnaldo Antunes )

Intérprete: Boca Livre

Participação Especial de Trio Madeira

FAIXAS BÔNUS MONSIER (Muri Costa)                Intérprete: Muri Costa/ Participação Especial de Davi Gang

VARIAÇÕES SOBRE CORAÇÃOZINHO  (Trilha do filme Tieta do Agreste)

Intérprete: Caetano Veloso/ Intérprete: Jaques Morelembaum e orquestra

F.Gênia